sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Amigos amigos, sexo à parte

Este é o título de uma reportagem do diário gratuito de ontem sobre a forma como a actual geração de jovens encara o sexo entre amigos. Esta notícia sai em consequência de um estudo da Universidade do Michigan (EUA) que conclui que 60% dos alunos universitários já praticou sexo com um(a) amigo(a), sendo a principal vantagem apontada pelos inquiridos a ausência de um compromisso. O psicólogo especialista em sexologia Abel Matos Santos afirma que "As relações são de menor qualidade e o isolamento no meio da multidão existe cada vez mais. Daí a prática sexual sem o contexto afectivo ser também maior".

E vocês? O que acham deste assunto? Apresentem os vossos comentários, opiniões e pensamento, em forma de dissertação (ou não!).

1 comentário:

paranoiasnfm disse...

Não concordo.
Apesar de:

1- Hoje em dia, é o que mais se vê;

2- Tem a tal "ausência de compromisso".

Mas... na minha opinião, acho que isto é mau. Porquê?
Porque, imagine-se, como é que um "casal" de amigos se sente frente-a-frente, sem pensar naquilo que aconteceu entre os dois?

A relação de "Amizade" nunca mais será a mesma.

Digamos que, o que se está a passar nos dias de hoje é o seguinte:

Pseudo-namoro -> Sexo

Mas que, no fundo, não passa de uma suposta amizade de interesses, para levar ao dito prazer: amizade colorida, segundo o artigo.

Eu dou muito mais importância a uma boa amizade do que amizade que leva ao prazer.
E isto porquê? Precisamente pelo facto de, após se fazer as ditas coisas... ao terminar, vai cada um para seu lado. Acho a parte estúpida.

Sim, sou um bocado conservador. lol